No dia 17 de agosto de 2015, diante do Museu do Amanhã, demos início ao projeto Visão Rio 500 com a missão ambiciosa de pensar o Rio de Janeiro que queremos deixar para nossos filhos e netos quando a cidade completar 500 anos, em 2065. Para isso, a gente se propôs a sonhar, voar alto, para depois aterrissar e planejar como vamos chegar lá, a começar pelas iniciativas e metas que a cidade quer colocar em prática no período de
2017-2020.

 

Essa não foi a primeira vez que buscamos refletir sobre o futuro da Cidade. Desde o início da atual administração municipal, em 1º de janeiro de 2009, tive a responsabilidade de coordenar a elaboração de dois Planejamentos Estratégicos que contribuíram bastante para que o Rio avançasse. No entanto, essas duas experiências anteriores foram tímidas em termos de engajamento da população. A democracia atual exige colaboração e poder de decisão nas mãos do cidadão. Por isso, o projeto Visão Rio 500 foi totalmente aberto e participativo, permitindo o engajamento de meio milhão de pessoas durante todas as suas etapas.

Essa participação se deu por meio da plataforma colaborativa, das redes sociais, do site do projeto, de 30 dias de eventos de debate transmitidos ao vivo pela internet, das redações enviadas por alunos de 8º e 9º anos, de pesquisa de opinião pública, das reuniões com o Conselho da Cidade e o Conselho da Juventude e, finalmente, dos encontros regionais com a população. Foi uma maratona de engajamento, mas o resultado é um planejamento construído pela e para a população do Rio.

Este documento tem outra diferença fundamental em relação aos anteriores. Ambos haviam sido nomeados Pós-2016, pois tinham os Jogos Olímpicos e Paralímpicos deste ano como referência de futuro. Mas 2016 já chegou.

A Cidade se transformou profundamente em termos de infraestrutura e de integração social. A pergunta agora é: "o que vai acontecer com o Rio a partir de 2017 e pelas décadas que se seguem?". É preciso olhar bem mais no futuro, para planejar como os cariocas vão evitar uma eventual "ressaca" depois dos eventos esportivos e continuar crescendo e enfrentando seus desafios.

 

 

Com isso em mente, este documento apresenta primeiramente a Visão Rio 500, que reúne as aspirações para o Rio de Janeiro até 2065, como a de que, até 2040, todas as crianças cariocas viverão em totais condições de igualdade, ou a de que, na marca dos 500 anos, a expectativa de vida saudável dos cariocas terá aumentado em quatro anos.

Essas aspirações não são palavras ao vento. São compromissos que começam a ser realizados com base no Planejamento Estratégico 2017-2020, a segunda grande entrega deste documento. São 59 iniciativas e 68 metas que, assim como as aspirações, são organizadas ao redor de seis temas transversais:

  • Alto valor humano: equidade de oportunidades e cidadania
  • Rio de Janeiro: fonte de bem-estar, qualidade de vida e dignidade
  • Cidade verde, sustentável e resiliente
  • Território conectado, integrado e democrático
  • Cidade competitiva, inovadora e de oportunidades
  • Governança e reinvenção sustentável da máquina pública

Posso citar aqui algumas dessas metas, como a de permitir que todos os alunos da rede municipal concluam o Ensino Fundamental estudando em período integral e a de implantar 58km de novos corredores BRT e 23km de VLT. Não são desafios triviais, mas para concretizá-los, o planejamento já prevê um investimento total, ao longo de quatro anos, de R$ 33,4 bilhões, 58% oriundos de recursos próprios da Prefeitura. Destaco que dois terços desse valor serão destinados para as zonas Norte e Oeste da Cidade, a exemplo dos planejamentos anteriores, priorizando quem mais precisa.

“Simples em seu objetivo, que é tão somente o de melhorar a vida do carioca, tornando a Cidade cada vez mais integrada e justa.”

A Visão Rio 500 e o Planejamento Estratégico 2017-2020, que compõem este documento, pertencem ao Rio. São ambiciosos e grandiosos em volume e em complexidade, mas simples em seu objetivo, que é tão somente o de melhorar a vida do carioca, tornando a Cidade cada vez mais integrada e justa. Que o Rio de Janeiro em seus 500 anos seja do tamanho dos nossos sonhos.

 

Pedro Paulo Carvalho Teixeira
Secretário Executivo de Coordenação de Governo