Planejamento Estratégico 2017-2020

Nosso plano é ver o Rio pronto para o amanhã.

Ninguém sabe ao certo como vai ser o futuro. Seja lá como for, o Rio de Janeiro vai estar pronto para ele.

O Planejamento Estratégico 2017-2020 é um documento central das boas práticas de gestão adotadas pela Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, que através de coordenação da Casa Civil e intensa mobilização das demais secretarias e órgãos públicos consegue definir os principais projetos que deverão ser implantados ao longo dos próximos 4 anos.

Esse planejamento já acontece há dois ciclos políticos e se encontra institucionalizado dentro da Prefeitura, através do Escritório de Gestão de Projetos, subordinado à Casa Civil.

Para tornar esse planejamento ainda mais relevante e efetivo, a Prefeitura adicionou uma série de inovações. Entre elas, podemos destacar a transversalidade das iniciativas, que foram construídas com o trabalho conjunto de diversas secretarias, para que a Prefeitura possa atender ao cidadão de maneira completa, se preocupando não em como os órgãos públicos estão organizados, mas sim em como as pessoas receberão os serviços.

O Planejamento é estruturado ao redor dos mesmos seis temas da Visão. Para cada tema foram definidas metas a serem cumpridas entre 2017 e 2020.

 

 

Para saber mais sobre cada uma dessas iniciativas, navegue pelos seis temas e descubra o que será feito nos próximos 4 anos e como isso contribui para um Rio melhor no futuro. Para conhecer o Planejamento Estratégico de forma mais profunda, faça o download do livro O RIO DO AMANHÃ.

 

 

 

 

Estrutura do Planejamento Estratégico

Ações que vêm para ficar.

Composto de ações práticas que, em conjunto, permitirão às áreas de resultado alcançarem as metas propostas. Para padronizar o detalhamento das iniciativas e permitir ao usuário entendimento sobre o escopo de atividades proposto, serão apresentadas as seguintes informações:

Situação atual: ponto de partida da Cidade no tema coberto pela iniciativa estratégica e motivações para sua implementação.
Descrição: detalhamento do escopo da iniciativa, apresentando, quando necessário, as frentes de trabalho que a compõem e a área de cobertura.
Resultados esperados: impacto que se espera alcançar com a implementação da iniciativa.
Alinhamento com metas: meta(s) da área de resultado associada(s) à iniciativa estratégica. Em alguns casos, iniciativas estruturantes não estão associadas a metas específicas, mas sua realização está alinhada às diretrizes e viabiliza uma mudança de paradigma naquela área de resultado.
Orçamento: contempla o custeio e o investimento requeridos pela iniciativa para o período de 2017 a 2020, detalhando a parcela a ser desembolsada pela Prefeitura (fontes próprias) e a parcela obtida ou a ser obtida através de fontes externas, como concessões, PPPs, empréstimos e repasses.
Indicadores de desempenho: indicadores a serem acompanhados para avaliar o andamento da iniciativa durante sua fase de implementação.
Grandes marcos – cronograma: principais marcos de implementação da iniciativa.

 

 

 

O Planejamento Estratégico 2017-2020 tem 59 iniciativas e 68 metas, divididas entre os seis temas definidos na Visão, como você vê nesse gráfico:

 

 

 

Já neste, você confere o detalhamento do orçamento do Planejamento Estratégico 2017-2020:

 

 

 

O Planejamento Estratégico 2017-2020 está inicialmente orçado em R$ 33,4 bilhões, sendo R$ 20,1 bilhões em fonte própria ou dívidas e R$ 13,3 bilhões em investimento externo (PPP ou concessão). Desse total, 87% do recurso é previsto para investimentos, e está distribuído nos 4 anos, conforme quadro a seguir.

 

 

 

Apresentação da lista de todas as iniciativas do Planejamento Estratégico atual, divididas por tema: